GLBT
Publicado às 13h47 — 13 de agosto de 2014
Alessandra Maestrini assume sua bissexualidade

A atriz esteve na Argentina e falou sobre sua orientação sexual durante entrevista: ‘Faço questão da minha identidade’.

Por Leonardo Ratti | Portal Mauá e Região

Alessandra Maestrini

Alessandra Maestrini surpreendeu muitos fãs em entrevista à revista “Caras” desta semana. A atriz e cantora, que ficou conhecida do grande público ao interpretar a empregada Bozena, do seriado “Toma lá dá cá”, assumiu sua bissexualidade durante uma temporada de esqui na Argentina. “Não estou me exibindo ou expondo. Estou me expressando. Faço questão da minha identidade”, afirmou ela, ao falar sobre sua orientação sexual.

“As pessoas costumam assumir o seu amor e não a sua sexualidade. Não as julgo. Mas eu aqui estou me assumindo, não porque esteja apaixonada e nem mesmo porque esteja procurando um amor para o momento. Não é o caso, definitivamente. Estou me assumindo porque estou exausta. Pra mim já deu. Sabe?  E sei que esta minha decisão e gesto podem e vão influenciar muitas pessoas, da vida pública como eu e, principalmente, na sua vida privada, a abrir suas asinhas e alçarem voos mais leves.Ai! Que alívio!”, disse ela em texto publicado pela “Caras”.

Em julho Leona Cavalli postou fotos em seu perfil no Instagram em que aparecia se divertindo em um karaokê na mesma viagem acompanhada de Alessandra, Adriane Galisteu, Sheron Menezzes e Juliana Paiva.

Antes de estrear na TV, Alessandra conquistou uma carreira de peso no teatro – “As malvadas”, “Rent”, “Os miseráveis” e “A Ópera do Malandro” foram apenas alguns dos musicais dos quais participou, graças ao potente vozeirão. Quando era mais nova, no entanto, ela teve problemas para se enturmar no colégio.

“Na adolescência, era gordinha, tinha espinhas, usava óculos e aparelho fixo, então, quando mudei de escola, sofri bullying. Depois de um tempo, comecei a estudar canto e, como já não tinha amigos mesmo, decidi cantar no pátio da escola. Fiquei popular por causa do canto. Todo mundo que me sacaneava começou a querer ser meu amigo”, relembrou ela, em recente entrevista ao EGO. Na TV Alessandra participou mais recentemente do quadro “Correio feminino”, do “Fantástico”, baseado na obra de Clarice Lispector e dirigido por Luiz Fernando Carvalho.

Por EGO

Outros Destaques

Colunistas

Otávio Zaia e o livro “Nóis sabe português”

Colunistas

AVC em crianças

Colunistas

A Sociologia dos Trópicos

Siga-nos
Destaques
Jornada Pedagógica de Ribeirão reúne 1.200 professores
Mauá discute melhorias na Saúde
Em congresso, PSB Mauá reelege Israel Aleixo
Revista
Jornal