Mauá
Publicado às 14h18 — 19 de agosto de 2015
Projeto ‘Observando Rios’ tem medição

Monitoramento é realizado mensalmente em três pontos do rio Tamanduateí pela cidade

Por Leonardo Ratti | Portal Mauá e Região
Foto: Gil Sobrinho

Foto: Gil Sobrinho

A Prefeitura de Mauá, através das secretarias de Meio Ambiente e Educação e em parceria com a Fundação SOS Mata Atlântica e a empresa Odebrecht Ambiental, realiza medições mensais em três pontos do rio Tamanduateí, marcando sua participação no projeto “Observando os Rios”.

Anteontem (18), o monitoramento foi feito juntamente com alunos dos 8° e 9° anos da Escola Estadual Delfino Ribeiro Guimarães, no bairro Capuava, onde está localizada a Estação de Tratamento de Esgoto de Mauá e divide o município de Santo André.  Os outros pontos são divididos também entre os alunos do 7º ano da Escola Municipal Cora Coralina e das escolas municipais participantes do Projeto Guaruzinho: o Parque da Gruta de Santa Luzia, nas proximidades da nascente do Tamanduateí, e o bairro Bocaina, estrategicamente escolhido por estar na metade do curso do rio Tamanduateí na cidade.

Gabriel Santos Abreu, de 14 anos, participou pela terceira vez do monitoramento. “Participaria mais vezes, porque sempre aprendemos coisas diferentes. O mais legal é que nos divertimos enquanto estamos conhecendo coisas e assuntos novos”, comenta o garoto.

Para o projeto será utilizado um kit de trabalho que possibilita a avaliação dos pontos do rio a partir de um total de 16 parâmetros, incluindo níveis de oxigênio, fósforo, PH, odor, aspectos visuais, entre outros, e classifica a qualidade das águas em cinco níveis de pontuação, de acordo com a legislação: péssimo, na escala de 14 a 20 pontos, ruim, de 21 a 26 pontos, regular, de 27 a 35 pontos, bom, de 36 a 40 pontos, e ótimo, sempre acima de 40 pontos. Cada aluno, em seus determinados grupos, tem uma função na hora do monitoramento, o que faz com que todos possam conhecer bem de perto as etapas seguidas até a conclusão da ação.

Esta é uma ação que vem sendo aplicado pela Fundação SOS Mata Atlântica e contando com parcerias desde 1991. A iniciativa reúne comunidades em torno de rios, córregos e outros corpos d’água das localidades onde vivem utilizando o monitoramento da qualidade da água desses locais como instrumento de sensibilização e engajamento social.

Além de voltado a rede de ensino, essa iniciativa de educação ambiental e mobilização também é aberta para a participação da população. Todos que assim desejarem podem se aliar aos grupos de monitoramento já existentes ou ajudar a criar novos grupos em rios próximos a escolas e outros centros comunitários.

Os grupos participantes do projeto realizam análises mensais, e os resultados são enviados para a Fundação SOS Mata Atlântica que disponibilizará em seu site um mapa com os dados e resultados.  Essas análises também irão compor o relatório anual “Retrato da Qualidade da Água no Brasil”, da Fundação SOS Mata Atlântica.

Outros Destaques

Colunistas

Entrevista exclusiva com o Prof. Dr. Saulo César Paulino e Silva

Colunistas

Cadê você?, de Tainá Roberta

Colunistas

Prosa de peão, de Jerônimo de Almeida Neto

Siga-nos
Destaques
República Terapêutica infanto-juvenil faz mais um ano
Mauá terá clube de leitura Leia Mulheres em Outubro
Atila repassa recursos à APASMA
Revista
Jornal