Mauá e Região
Publicado às 8h55 — 7 de dezembro de 2016
Retrato de homem que tentou sequestrar bebê

Mãe da criança teme sair de casa sozinha. Criminoso continua solto

Por Vinicius Pinheiro | Portal Mauá e Região
Vítima descreve homem que tentou sequestrar seu filho em retrato falado. Foto: Divulgação

Vítima descreve homem que tentou sequestrar seu filho em retrato falado. Foto: Divulgação

A polícia divulgou o retrato falado do homem acusado por ter tentado sequestrar um bebê em São Bernardo, no último dia 16 de agosto. Em meio a vários boatos, este foi o primeiro caso real registrado no ABCD sobre tentativa de sequestro de criança na Região. É também o único caso do tipo registrado no município. Até o momento, o criminoso não foi preso ou identificado.

“A polícia disse que investigou, viu algumas câmeras, mas infelizmente nenhuma pegou nada”, explicou a auxiliar administrativa C. A. L, 27 anos, mãe do bebê que, na época, tinha seis meses. Conforme C. A. L, o retrato falado foi feito no dia 22 de agosto – seis dias após a tentativa de sequestro. “Não divulgamos antes porque estava mantido em sigilo pela polícia. Só agora eles liberaram”, justificou-se a mãe.

‘Estou me sentindo presa ao medo’

Desde o dia do crime C. A. L diz que precisou mudar a rotina da sua vida completamente. “Estou me sentido presa ao medo. Só saio com meu marido ou minha cunhada. Tenho medo até mesmo quando alguém se aproxima de mim na rua”, revelou. A auxiliar administrativa também comentou ter receio que uma nova tentativa de sequestro aconteça. “Tenho medo de ir à padaria e acontecer novamente. Fico muito aliviada por estar com ele em meus braços, pois por pouco não o perdi”, desabafou.

Outro receio de C. A. L é que o homem que tentou levar seu filho, hoje com 10 meses, ataque outras mães e crianças. “Se ele tivesse levado meu filho, teria me matado por dentro.” O suspeito é descrito no B.O (Boletim de Ocorrência), registrado no 8º DP (Distrito Policial) de São Bernardo, como um homem de estatura média, pele morena, aparentando entre 30 a 34 anos. No dia da tentativa de sequestro ele vestia blusa de moletom com capuz, calça jeans, tênis e dirigia um Celta preto de duas com vidros totalmente insulfilmados.

O CASO

A tentativa de sequestro aconteceu no dia 16 de agosto, por volta das 12h, quando C. A. L. seguia a pé até a UBS Alves Dias, na rua Alexandre Bonício, 133, com o filho no colo. No caminho, quando já estava na rua Reverendo Paulo Lício Rizo, na altura do número 1.000, próximo ao estoque do Atacado Bem Barato, percebeu a aproximação de um Celta preto que parecia a seguir.

Apesar da suspeita, C. A. L. continuou andando e entrou em uma viela que dá acesso à UBS Alves Dias, onde foi atacada pelo suspeito. De acordo com o relato da vítima, o homem a abordou, a ameaçou de morte caso ela gritasse e exigiu que entregasse o bebê. Ao perceber que o pedido não seria atendido, o homem tentou arrancar o menino à força dos braços da mãe, que reagiu dando chutes, tapas e socos no criminoso.

Diante da resistência da mãe, o homem tentou enforcá-la. Foi quando C. A. L. começou a gritar para chamar atenção. Nesse momento, o suspeito fugiu. Na ocasião, durante a luta corporal com o suspeito, C. A. L. ficou machucada e precisou fazer exame de corpo de delito junto ao IML (Instituto Médico Legal).

QUATRO CRIMES

O segundo caso ocorrido em 2016, e registrado no ABCD, ocorreu em setembro em São Caetano, no Bairro Nova Gerty, quando uma mulher tentou sequestrar um bebê de um ano dos braços da mãe. Neste segundo caso, a mulher foi presa em São Paulo tentando roubar outro bebê.

O terceiro caso ocorreu no dia 17 de novembro, quando um homem armado em um HB20 branco tentou sequestrar um bebê de apenas quatro meses dos braços da mãe que caminhava na Estrada do Pedroso, na Vila Luzita, em Santo André. Um suspeito foi preso no mesmo dia em um HB20 roubado e foi reconhecido pela vítima como o autor do crime.

O quarto caso aconteceu no dia 24 de novembro, na rua Aratu, no Bairro Eldorado, em Diadema. Um casal em um Celta preto atacou uma mulher com sua filha de três anos, enquanto elas aguardavam o transporte escolar. O casal descrito pela vítima como uma mulher loira e um homem moreno estava armado com uma faca. A mãe conseguiu fugir com a criança. Até o momento, a polícia não conseguiu identificar o casal.

Por Claudia Mayar – ABCD Maior

Outros Destaques

Colunistas

Literatura, memória nacional e ensino de língua portuguesa

Colunistas

Entrevista exclusiva com o Prof. Dr. Saulo César Paulino e Silva

Colunistas

Cadê você?, de Tainá Roberta

Siga-nos
Destaques
Paço de Ribeirão é alvo de assalto a caixa eletrônico
Novembro Azul: Mês marca campanha mundial de conscientização
Porcelana Schmidt abre nova loja em Mauá
Revista
Jornal