Educação
Publicado às 10h28 — 14 de agosto de 2015
Prefeitura atrasa salários de saúde e transporte escolar

Crianças não tiveram transporte e funcionários terceirizados da saúde cruzaram os braços por algumas horas

Por Leonardo Ratti | Portal Mauá e Região
Foto: Celso Luiz / DGABC

Foto: Celso Luiz / DGABC

A crise financeira na Prefeitura de Ribeirão Pires segue se alastrando para diversas áreas do setor público. As últimas foram a da saúde e transporte escolar. Cerca de 400 crianças ficaram sem transporte ontem (13) e médicos não realizaram atendimento.

A empresa responsável pelo transporte, a Gilmar Luiz De Oliveira, interrompeu o serviço alegando a falta de pagamento de três parcelas (R$ 500 mil) por parte do Paço. Sem transporte, os pais dos alunos tiveram que se virar para levar os filhos para escola.

Na área da saúde, funcionários terceirizados cruzaram os braços por algumas horas. Em solidariedade aos funcionários, médicos do setor também deixaram de atender pacientes por conta no atraso do salário dos funcionários.

A Prefeitura informou que o pagamento foi realizado ontem (14). E que em relação ao transporte, houve “falha na comunicação com a empresa” e o problema já foi solucionado.

Outros Destaques

Colunistas

Otávio Zaia e o livro “Nóis sabe português”

Colunistas

AVC em crianças

Colunistas

A Sociologia dos Trópicos

Siga-nos
Destaques
Jornada Pedagógica de Ribeirão reúne 1.200 professores
Mauá discute melhorias na Saúde
Em congresso, PSB Mauá reelege Israel Aleixo
Revista
Jornal