Rio G. da Serra
Publicado às 9h42 — 3 de março de 2017
Rio Grande terá integração na tarifa de ônibus

Passagem integrada será R$4,20 para as linhas da Rigras e da Viação Talismã, em dois bairros

Por Vinicius Pinheiro | Portal Mauá e Região
Rio Grande da Serra

Ônibus da Vila Niwa e Parque América terão tarifa integrada. Foto: Arquivo ABCD MAIOR

Os passageiros de Rio Grande da Serra terão integração na tarifa de ônibus entre as linhas municipais da Viação Talismã e percursos intermunicipais da empresa Rigras. A mudança será válida para coletivos que atendem a Vila Niwa e o Parque América. A resolução foi publicada no Diário Oficial nesta quinta-feira (02/03), pela Secretaria de Transportes Metropolitanos do Estado, e terá eficácia a partir do início da operação integrada pelas empresas.

Pagando R$4,20, os usuários poderão utilizar a linha municipal H-01 Estação / Vila Niwa e a intermunicipal 041 TRO, que vai do centro da cidade até Ribeirão Pires. Pelo mesmo valor, a integração também vai valer entre as linhas D-01 Estação / Parque América e 402 TRO Ribeirão Pires / Rio Grande da Serra (centro).

A integração será realizada no intervalo máximo de 120 minutos, por meio do uso do Cartão BOM, aceito em ambas as linhas. A passagem do ônibus municipal, operado pela Viação Talismã, custa R$3,40.

Quando o passageiro for embarcar primeiro na linha municipal, vai pagar o complemento da tarifa integrada ao utilizar o Cartão BOM, ou seja, será debitado R$0,80 do bilhete no coletivo metropolitano. Utilizando primeiro o ônibus intermunicipal, o usuário paga R$4,20 na primeira viagem e, na linha municipal, nenhum valor será debitado do Cartão BOM.

A resolução foi publicada após estudo técnico feito pela EMTU (Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos), conforme consta em documento publicado no Diário Oficial.
BRIGA ANTIGA

Os moradores de Rio Grande da Serra já sofreram com a disputa por passageiros entre as viações Talismã e Rigras. Em abril de 2015, uma decisão judicial proibiu que usuários de ônibus intermunicipais em Rio Grande da Serra desembarcassem nos bairros Vila Niwa, Parque América e Vila Elclor. Na ocasião, apenas os ônibus da Talismã poderiam transportar estas pessoas. A justificativa foi uma sobreposição no itinerário das linhas municipais e intermunicipais.

Na época, o prefeito Gabriel Maranhão (PSDB), solicitou que a Talismã instalasse catracas eletrônicas para possibilitar a integração com o transporte metropolitano gratuitamente. Procurada para comentar o caso, a empresa não se posicionou por ter encerrado o expediente administrativo.

Por Jessica Marques – ABCD Maior

Outros Destaques

Colunistas

Entrevista exclusiva com o Prof. Dr. Saulo César Paulino e Silva

Colunistas

Cadê você?, de Tainá Roberta

Colunistas

Prosa de peão, de Jerônimo de Almeida Neto

Siga-nos
Destaques
República Terapêutica infanto-juvenil faz mais um ano
Mauá terá clube de leitura Leia Mulheres em Outubro
Atila repassa recursos à APASMA
Revista
Jornal