Mauá e Região
Publicado às 11h04 — 11 de abril de 2017
Nova ponte pode demorar até oito meses

Enquanto isso, Administração cria acesso para ônibus, mas carros ficam de fora

Por Vinicius Pinheiro | Portal Mauá e Região
ponte

Ponte será reconstruída em até oito meses. Foto: Rodrigo Pinto

O conserto da ponte da avenida dos Estados, no centro de Santo André, pode levar de seis a oito meses para ficar pronto, conforme avaliação do superintendente do Semasa, Ajan Marques. A previsão leva em consideração um contrato emergencial para as obras, o que dispensa o tempo de uma licitação.

Atualmente, a Prefeitura está retirando o que sobrou dos escombros da queda da ponte, que caiu totalmente enquanto a Administração trabalhava nos reparos na sexta-feira (07/04). Antes do início da colocação de outra ponte no local, diversas ações precisam ser executadas. “Precisa de um pré-projeto, valoração da verba e isso eu não consigo fazer tão rapidamente. Mas estamos fazendo em paralelo”, afirmou o superintendente.

Enquanto os documentos são providenciados, a Prefeitura está realizando a limpeza no local e em seguida pretende alargar o rio Tamanduateí para a colocação da nova passagem. “Estamos em fase de limpeza e preparação para as obras”, afirmou o prefeito Paulinho Serra (PSDB), que esteve no local nesta segunda-feira (10/04). O prefeito disse que ainda não é possível saber quanto a nova ponte vai custar ao município, mas está pleiteando verba para o reparo com o governo do estado.

O conserto da ponte será feito de forma emergencial por tratar-se de uma construção definitiva. Por esse motivo, Paulinho afirmou que os trabalhos estão sendo feitos de forma mais rápida que em Santa Terezinha, onde está previsto um novo viário com recursos do BID para 2020, ao invés da reconstrução da ponte que teve o asfalto cedido em janeiro deste ano.

 

VISTORIA EM OUTRAS PONTES
O superintendente do Semasa garantiu também que dentro de 45 a 60 dias, nove pontes da avenida dos Estados serão vistoriadas para verificar a existência de comprometimentos estruturais. “Não é simplesmente olhar, temos que fazer alguns testes”, disse.

 

NOVO VIÁRIO
Na noite desta segunda-feira, a Prefeitura inaugurou uma nova via de acesso para os ônibus. A ponte que tinha sentido único para o centro agora tem mão dupla para que os coletivos passem pela nova rua, saindo do Terminal Leste, e cruzando sentido segundo subdistrito.

A fiação elétrica da Metra será instalada até o fim da semana, para que os trólebus elétricos possam operar normalmente nas linhas 284 (São Mateus / Santo André), 285 (São Mateus / Ferrazópolis), 487 (Sônia Maria / Shopping ABC) e 284M (São Mateus / Shopping Metrópole). O prefeito afirmou que foram priorizados os ônibus porque a queda da ponte causou prejuízo maior ao transporte coletivo, uma vez que o desvio estava sendo feito pelo Paço e em seguida pelo viaduto Adib Chammas, o que causava congestionamento e atrasava as viagens de 21 linhas.O conserto da ponte da avenida dos Estados, no centro de Santo André, pode levar de seis a oito meses para ficar pronto, conforme avaliação do superintendente do Semasa Ajan Marques. A previsão leva em consideração um contrato emergencial para as obras, o que dispensa o tempo de uma licitação.

Atualmente, a Prefeitura está retirando o que sobrou dos escombros da queda da ponte, que caiu totalmente enquanto a administração municipal trabalhava nos reparos, na sexta-feira (07/04). Antes do início da colocação de outra ponte no local, diversas ações precisam ser executadas. “Precisa de um pré-projeto, valoração da verba e isso não consigo fazer tão rapidamente, mas estamos fazendo em paralelo”, afirmou o superintendente.

Enquanto os documentos são providenciados, a Prefeitura está realizando a limpeza no local e em seguida pretende alargar o rio Tamanduateí para a colocação da nova passagem. “Estamos em fase de limpeza e preparação para as obras”, afirmou o prefeito Paulinho Serra (PSDB), que esteve no local nesta segunda-feira (10/04). O prefeito disse que ainda não é possível saber quanto a nova ponte vai custar ao município, mas está pleiteando verba para o reparo com o governo do estado.

O conserto da ponte será feito de forma emergencial por tratar-se de uma construção definitiva. Por esse motivo, Paulinho afirmou que os trabalhos estão sendo feitos de forma mais rápida que em Santa Terezinha, onde está previsto um novo viário com recursos do BID para 2020, ao invés da reconstrução da ponte que teve o asfalto cedido em janeiro deste ano.

Por Jessica Marques – ABCD Maior

Outros Destaques

Colunistas

A Sociologia dos Trópicos

Colunistas

Areia Branca, de Luiz Maritan

Colunistas

Curso: O Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa na prática

Siga-nos
Destaques
Início às obras do Centro de Iniciação ao Esporte
Mauá vacina 90 mil contra a gripe
Mauá recebe inscrições para cursos de qualificação
Revista
Jornal