Mauá
Publicado às 11h40 — 9 de setembro de 2015
Festa dos Povos é retomada com programação variada

A festa se divide em dois momentos: nas oficinas pela cidade e nas apresentações culturais no Paço Municipal

Por Leonardo Ratti | Portal Mauá e Região
Foto: Evandro Oliveira

Foto: Evandro Oliveira

Muita alegria e integração. É o que promete a 5ª edição da Festa dos Povos, que Mauá retoma após dois anos. O evento tem início nesta quarta-feira (9/9) com as oficinas culturais e gastronômicas e segue até o dia 20 de setembro. A festa se divide em dois momentos: nas oficinas pela cidade e nas apresentações culturais no Paço Municipal. A programação é totalmente gratuita. A realização é da Braskem e da Associação Tryade com apoio da Prefeitura de Mauá.

A oficina “Africanizando Mauá: Oficina de Cultura Afro-brasileira” dá início a festa na Sede das Oficinas Culturais, localizada na Vila Bocaina, no dia 09, às 18h30. No dia 10, às 8h30, é a vez da cultura francesa. A Associação Chácara das Flores recebe a Oficina de Culinária Petit Four (Comida Francesa). Nos dias que seguem haverá ainda oficina de comida mineira e oficina de catira, resgatando o patrimônio imaterial do município.

Como nas edições anteriores, a festa contará com barracas de comidas típicas e apresentações de dança e música que simbolizam a diversidade cultural da cidade. No sábado (19) e no domingo (20) a programação se concentra no Paço Municipal. Com início às 11h, estão previstas apresentações de capoeira, samba de roda, dança nordestina, maculelê, tarantela (dança italiana), dança dos fogos (tradição japonesa), artes marciais, ginástica rítmica, sertanejo, dança do ventre, entre outras atrações.

Na culinária haverá barracas de carne seca, tapioca, temaki, sushi, yakissoba, costela gaúcha, pastel, fondue de chocolate, nhoque, pizza, macarrão, churrasquinho, acarajé, caldo de sururu, lanche paulista, cachorro-quente, batata frita e caldos diversos, entre outros.

Mais informações nos sites www.associacaotryade.org e www.maua.sp.gov.br. Telefone: 4513-8224.

Confira a programação completa:

09 / SET – 18h30

Oficina:   AFRICANIZANDO MAUÁ: OFICINA DE CULTURA AFROBRASILEIRA

OFICINAS CULTURAIS

Orientação: com Mestre Gildásio, da A.D.C.C. Filhos de Ghandi.

Música e dança. Preservar a cultura afro-brasileira e contribuir para o estímulo de talentos e dons para o exercício pleno da cidadania.

Local: Sede das Oficinas Culturais

Rua dos Bandeirantes, 611 – Vila Bocaina – Mauá.

10 / SET – 8h30

Oficina de Culinária: Petit Four (comida francesa)

Orientação: Associação Chácara das Flores

Petit Four é um pequeno biscoito seco (ou bolo) decorado com geléias, chocolate, açúcar e outros confeitos. Tradicionalmente servido acompanhando café, chá, sorvetes ou sobremesas cremosas.

Local: Associação Chácara das Flores

Rua Ronaldo de Moura, 221 – Caminho 9, Chácara 4, Jardim Itaussú – Mauá.

10 / SET – 19h

Oficina: DANÇA E PERCUSSÃO: DA ÁFRICA PARA O BRASIL

Orientação: Grupo Afro Sol

A História e a dança dos povos: o kassá – dança africana (povo mandingue); o côco – dança brasileira (povo brasileiro, nordeste). O Afro Sol pesquisa o universo da dança e da musicalidade africana e afro-brasileira, e também de danças brasileiras de várias regiões do país.

Local: CEU – Centro de Artes e Esportes Unificado

Rua América do Norte, 44 – Parque das Américas – Mauá.

11 / SET – 19h

Oficina: INFLUÊNCIAS AFRICANAS NO COTIDIANO MUSICAL BRASILEIRO

Orientação: Sapopemba

Sapopemba é guardião de um rico acervo de memórias, um genuíno contador de causos, além de sua capacidade de interpretar com propriedade e autenticidade a música brasileira. Neste encontro as experiências adquiridas ao longo de mais de cinquenta anos como serão divididas em três etapas e os participantes convidados interagir e vivenciar: 1. Etapa – Côco Alagoano e Samba de Roda, 2. Etapa – Samba Chula e Chula de viola, 3. Etapa – Samba de Caboclo e Afoxé.

Local: CEU – Centro de Artes e Esportes Unificado

Rua América do Norte, 44 – Parque das Américas – Mauá.

12 / SET – 9h

Oficina de Culinária: Comida Mineira

Orientação: Associação Estrela Azul

A culinária de Minas Gerais talvez seja a que concentra maior diversidade de pratos no Brasil. Em cada região do estado há uma comida típica diferente, com ingredientes encontrados com fartura no meio rural.

Local: Associação Estrela Azul

Rua: Francisco Toledo, 124 – Jardim Zaira – Mauá.

15 / SET – 15h

Oficina: CATIRA – Patrimônio Também em Mauá

Orientação: Mestre Jaci (do Catira Az de Ouro)

A Catira é uma dança rural cuja coreografia é acompanhada de sapateadores e batedores de palmas. No início do século XX, boiadeiros, tropeiros e trabalhadores rurais cantavam e dançavam principiando essa moda de viola.  O Sr. Jaci integra o Catira Az de Ouro; bem imaterial tombado.

Local: Associação Estrela Azul

Rua: Francisco Toledo, 124 – Jardim Zaira – Mauá

Apresentações Culturais – 19 e 20 de Setembro

19 / SET – Sábado

11h       APRESENTAÇÔES CULTURAIS DAS ENTIDADES PARTICIPANTES:

 Dança Popular do Nordeste, com Associação Chácara das Flores.

Dança dos Fogos (Hanabi Ondo), com Associação Cultural Nipo Brasileira de Pedreira.

Maculelê, Capoeira e Samba de Roda, com A.D.C.C. Filhos de Ghandi.

12h        CORPORAL MUSICAL LYRA DE MAUÁ (Banda Lyra)

A Corporação Musical Lyra de Mauá, possui quase 80 anos de atividades ininterruptas e tem como objetivo agregar jovens, tirando-os dos grupos de risco.  A Banda Lyra, como é carinhosamente denominada na região, possui diversos prêmios, entre eles: 13 vezes vencedora do Campeonato Nacional de Bandas e Fanfarras.

13h15   APRESENTAÇÕES CULTURAIS DAS ENTIDADES PARTICIPANTES:

Tarantela: Dança Tradicional Italiana, com Associação Estrela Azul.

 Dança Típica Japonesa, com Associação Cultural e Esportiva Nipo Brasileira de Mauá.

 Artes Marciais, com Associação de Judô Mauá

Ginástica Rítmica e Frevo, com Associação Tryade

14h30    ANDRÉ MELLO E DIEGO

Formada há 9 anos, a dupla vem se apresentando nas melhoras casas do estado de São Paulo, com passagem pelos estados de Minas Gerais, Bahia, Santa Catarina e até pelo distrito federal (Brasília). Atualmente com o seu quarto CD lançado, com várias composições autorais, agita as melhores baladas da região do ABC e São Paulo.

15h45    BLOCO AFRO FILHOS DE GHANDI

O Bloco contribui fortemente para o processo de identidade étnica e autoestima do negro. A Filhos de Ghandi apropriou-se popularmente da história africana para trabalhar a construção da história do negro no Brasil.

17h        show: CAUSOS, CONTOS E CANTOS, POR SAPOPEMBA

A apresentação prevê dança e música: “Côco Alagoano e Samba de Roda”, “Samba Chula e Chula de Viola”, “Samba de Caboclo e Cantos de Candomblé”.

18h15 Bateria do G.R.C.E.S. Grêmio Recreativo, Cultural, Escola de Samba Acadêmicos do São João, representando UESMA – União das Escolas de Samba de Mauá.

19h10     ROGER E ROGÉRIO

Desde 2001, a dupla conquistou seu espaço na Região do Grande ABC Paulista e, nos anos seguintes, se apresentou em vários programas de TV e participaram de inúmeros projetos em várias regiões do Brasil.

20h20    5º TETO NOVO MAIS O VELHO

Uma banda de forró que faz uma mistura de forró pé de serra com forró universitário. A banda inclui percussão, cavaquinho, violão, triângulo, zabumba e sanfona.

20 / SET – Domingo

10h30      APRESENTAÇÕES CULTURAIS DAS ENTIDADES PARTICIPANTES:

Estrela Azul – Coreografia U.S.A

Dança do Ventre, com alunas do Projeto Oficinas Culturais. Orientação: Amilza Teles

11h          FUKUHAKU TAIKO

O Taiko engloba uma variedade de instrumentos japoneses de percussão. O taikô tem uma origem mitológica no folclore japonês. O taiko teria sido introduzido no Japão através da influência cultural coreana e chinesa entre 300-900 d.C. Alguns tambores de taiko são semelhantes aos encontrados da Índia, Tailândia, Vietnã e outras culturas, o que sugere que existiram influências do sudeste asiático.

12h           AFRO SOL

O Grupo pesquisa o universo da dança e da musicalidade africana e afro-brasileira, e também de danças brasileiras de várias regiões do país.

13h15       CATIRA AZ DE OURO

 A Catira é uma dança rural cuja coreografia é acompanhada de sapateadores e batedores de palmas. Em Mauá, a introdução da catira é consequência do crescente fluxo migratório, ocorrido ao longo das décadas de 60 e 70.

14h30       GRUPO CHORO CHORAMINGANDO

O Grupo surgiu em meados de 2011, por um grupo de amigos que se reuniam nos sambas na região de Mauá, sempre que se encontravam tocavam um chorinho ou outro, e nessa brincadeira o público sempre pedia cada vez mais choro… Nasce Grupo Choro Choramingando.

15h45       ORQUESTRA DE VIOLEIROS DE MAUÁ

A Orquestra de Violeiros de Mauá defende suas raízes há mais de 20 anos e tem como objetivo resgatar a música caipira do nosso Brasil. Nascida dentro da igreja, na cidade de Mauá em São Paulo, permanece até hoje cultuando o que há de melhor no cancioneiro popular. Bem Cultural Imaterial Tombado.

17h           PÉ NA PORTA (show musical)

Música universal. Um show divertido e interativo para todos os públicos. A riqueza rítmica do flamenco e de gêneros nordestinos como baião, forró e xote, além de ritmos árabes.

18h15      FEVIMA – Festival de Violeiros de Mauá (premiação)

 Apresentação dos três vencedores do 26º FEVIMA – Festival de Violeiros de Mauá. O Festival tem como objetivo o congraçamento entre cantores e instrumentistas da música sertaneja tradicional.

19h10       HUMBERTO LIMA

Humberto lima é versado em violão erudito e popular, autodidata em piano popular, formado pela Fundação das Artes de São Caetano do Sul. Iniciou suas atividades musicais aos seis anos de idade.

Outros Destaques

Colunistas

A Sociologia dos Trópicos

Colunistas

Areia Branca, de Luiz Maritan

Colunistas

Curso: O Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa na prática

Siga-nos
Destaques
Atila entrega chaves de apartamentos para 520 famílias
Crianças e jovens resgatam a cultura popular de Mauá
Nova edição do Jornal Mauá e Região
Revista
Jornal