Mauá
Publicado às 8h39 — 18 de fevereiro de 2016
Cidade celebra 50% de esgoto tratado

Atividade contou com a presença do prefeito Donisete Braga e reuniu lideranças comunitárias, como representantes do conselho de juventude e de entidades assistenciais

Por Leonardo Ratti | Portal Mauá e Região

Esgoto Tratado

Desde janeiro deste ano, Mauá atingiu uma marca histórica no saneamento. O município passou a tratar 50% do esgoto coletado. O índice foi possível graças a entrada em operação da Estação de Tratamento de Esgoto de Mauá. Isso representa que 200 mil já são beneficiadas e estão deixando de lançar sujeira no rio Tamanduateí e seus afluentes. A estimativa é que a partir de 2017, Mauá tenha 100% do esgoto coletado. A rede construída pela Odebrecht Ambiental desde 2011 tem um total de 135 Km entre tubulação e coletores e está ligada a 96.545 residências, ou seja, cobre 92% do município.

Para celebrar esse importante resultado, a Prefeitura e a Odebrecht Ambiental, concessionária do serviço de coleta e tratamento de esgoto no município, realizaram nesta quarta-feira visita monitorada às instalações da ETE localizada no Bairro Capuava. No projeto estão sendo investidos R$ 178 milhões em financiamento da empresa via Caixa Econômica Federal e em contrapartida própria Odebrecht Ambiental.

“É um orgulho ver Mauá fazendo sua lição de casa para despoluir o rio Tamanduateí, que um dia já foi limpo. Precisamos dar esse presente ao povo da nossa cidade e isso vai servir de exemplo para que Santo André, São Caetano do Sul e São Paulo, todas cortadas pelo rio, também façam a sua parte”, afirmou o prefeito Donisete Braga.

Antes dos visitantes circularem pelas instalações, foi realizada uma apresentação sobre o equipamento. Instalada em terreno 45 mil m², localizado na Avenida Alberto Soares Sampaio, a ETE Mauá conta com três tanques de tratamento que medem 86 metros de comprimento por 36 metros de largura e seis metros de altura, comportando, cada um, 19.700 metros cúbicos. Cada tanque possui capacidade para tratar uma vazão de 375 litros por segundo de esgoto, totalizando 1.125 litros por segundo.

Para o diretor de Concessão da Odebrecht Ambiental em Mauá, Thadeu Pinto, é importante a conscientização da população no que tange a destinação correta de resíduos. “Estamos trabalhando constantemente para despoluir esse bem precioso de Mauá, representado inclusive no brasão do município, por isso é importante que seja evitado o descarte de lixo e entulhos nas proximidades do rio e de outros córregos”.

Assim que a ETE estiver em pleno funcionamento, Mauá alcançará a meta de 100% de dejetos coletados e tratados. Fazem parte do sistema de coleta de esgoto do município 22 quilômetros de coletores tronco, seis estações elevatórias e 7,6 quilômetros de interceptores.

Apenas na etapa inicial dessas obras, foram eliminados 12 pontos de lançamento de esgoto em córregos localizados em Mauá e que desembocam no rio Tamanduateí.

A ETE de Mauá terá capacidade para tratar o esgoto produzido por até 500 mil habitantes (população estimada na cidade para 2040). A estação é projetada para produzir água de reúso para manutenção e limpeza das instalações da própria Estação e serviços gerais.

Outros Destaques

Colunistas

AVC em crianças

Colunistas

A Sociologia dos Trópicos

Colunistas

Areia Branca, de Luiz Maritan

Siga-nos
Destaques
Início às obras do Centro de Iniciação ao Esporte
Mauá registra queda na criminalidade em maio
Sai a lista das atrações do Festival do Chocolate
Revista
Jornal