Mauá
Publicado às 10h51 — 29 de março de 2017
Após requerimento polêmico, pai de Atila cria regra

Presidente da Câmara de Mauá, Admir Jacomussi, apresenta projeto em limita horário e número proposituras no dia da sessão

Por Vinicius Pinheiro | Portal Mauá e Região
pai

Admir Jacomussi, pai de Atila, quer novas regras na Câmara. Foto: Andris Bovo

Após enfrentar requerimentos polêmicos envolvendo o governo de Atila Jacomussi (PSB), o presidente da Câmara, Admir Jacomussi (PRP), que é pai do prefeito, apresentou projeto de resolução que cria novas regras para a apresentação de proposituras, inclusive no dia das sessões. Pela proposta, às segundas e terças-feiras, os parlamentares só poderão apresentar um limite de dez (para as segundas) e cinco propostas (para as terças).

O vereador Marcelo Oliveira (PT) acha que ao restringir a apresentação de documentos é uma “forma de controlar” o que os vereadores fazem e amplia o prazo para que a base de sustentação do governo se articule contra eventual propositura polêmica. “Vejo como desnecessária a nova regra. Na minha época de presidente de Câmara (2015/2016) o vereador apresentava quantos requerimentos mentos queria no dia da sessão e ainda não rejeitávamos nada que ia contra o governo”, afirmou o petista.

O vereador Manoel Lopes (DEM) saiu em defesa do projeto de Jacomussi e não acredita que seja para “controlar” questionamentos dos vereadores. “Acontece que tem vereador que apresenta 50 proposituras na última hora e acaba prejudicando o andamento dos trabalhos”, disse.
Cancelado

Um dos requerimentos polêmicos protocolados na última sessão foi do vereador Ricardinho da Enfermagem (PTB) que propôs a criação de uma Comissão Especial na Casa para apurar aumentos abusivos em contas de águas de alguns moradores. O documento foi cancelado, de acordo com a Câmara, por não ter sido lido no grande expediente, mas será reapresentado nesta terça (28/03).

Ao ser questionado se o cancelamento foi uma retaliação, Ricardinho acredita que não. “Requerimentos de outros vereadores também foram cancelados. Quanto às novas regras, vou me inteirar melhor quais são os objetivos das mudanças”, disse.

A presidência disse que a medida visa apenas uma organização na apresentação dos documentos. “A Câmara Municipal de Mauá informa que existem estudos para organizar os protocolos e facilitar a revisão de proposituras. Entretanto, essa reorganização será construída junto aos 23 vereadores antes de ser apresentada ao plenário. A resolução não consta na Ordem do Dia”, concluiu nota oficial.

Por Gislayne Jacinto – ABCD Maior

Outros Destaques

Colunistas

Otávio Zaia e o livro “Nóis sabe português”

Colunistas

AVC em crianças

Colunistas

A Sociologia dos Trópicos

Siga-nos
Destaques
Jornada Pedagógica de Ribeirão reúne 1.200 professores
Mauá discute melhorias na Saúde
Em congresso, PSB Mauá reelege Israel Aleixo
Revista
Jornal