Acidentes
Publicado às 10h11 — 18 de abril de 2017
Vendedora morre atropelada ao fugir do rapa em Mauá

Mulher vendia balas no Centro e foi arrastada por 30 metros por uma carreta

Por Vinicius Pinheiro | Portal Mauá e Região
atropelamento1

A vendedora ambulante foi arrastada por 30 metros pela carreta. Foto: Andréia Iseki

Baiana vendia balas no Centro de Mauá e morreu atropelada na tarde desta segunda-feira (17/04) ao fugir do rapa feito pela Guarda Municipal. Na correria, a ambulante foi atropelada por uma carreta. Seu corpo ficou sob as rodas do caminhão. A vítima foi identificada pela filha que apenas reconheceu os sapatos que a mãe tinha comprado dias antes.

Em meio ao trânsito congestionado da rua Governador Mário Covas Júnior, onde ocorreu a morte de Baiana, populares se concentravam. Alguns camelôs, companheiros de trabalho da vítima, reclamavam a ação dos guardas municipais, “Os rapas da GCM (Guarda Civil Municipal) acontecem todos os dias e eles quase agridem as pessoas”, afirmou o ambulante Jefferson Sousa, que já está acostumado a sair rapidamente do seu local de trabalho.

O rapa começou por volta das 16h, com os ambulantes se dispersando com velocidade. Baiana, cujo nome a política não forneceu para a reportagem, correu para as proximidades do shopping center. A carreta que transportava combustíveis fazia a curva na rua e a mulher foi arrastada por 30 metros.

atropelamento2

Vítima foi reconhecida pela filha pelos sapatos que tinha comprado dias antes. Foto: Andréia Iseki

Da Redação – Com informações de Caio Luiz – ABCD Maior

Outros Destaques

Colunistas

A Sociologia dos Trópicos

Colunistas

Areia Branca, de Luiz Maritan

Colunistas

Curso: O Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa na prática

Siga-nos
Destaques
Atila entrega chaves de apartamentos para 520 famílias
Famílias recebem chaves de moradias
Nova edição do Jornal Mauá e Região
Revista
Jornal