Educação
Publicado às 9h45 — 7 de agosto de 2017
Mauá terá mais uma unidade do Sesi, na Vila Vitória
Por Vinicius Pinheiro | Portal Mauá e Região

sesi

A Prefeitura de Mauá garantiu mais uma unidade do Sesi-SP (Serviço Social da Indústria de São Paulo) para a cidade. O equipamento, a ser construído na Vila Vitória, será o quarto no município – os outros estão instalados nos jardins Zaíra, Adelina e Itapark. O compromisso foi firmado durante reunião ontem na Capital, entre o prefeito Atila Jacomussi (PSB) e o presidente da Fiesp (Federação das Indústrias do Estado de São Paulo), do Sesi-SP e do Senai (Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial), Paulo Skaf. A escola será construída em terreno de 14 mil metros quadrados, de propriedade da administração municipal, localizado à Rua Francisco Viola. A expectativa do prefeito é a de que a escola comece a funcionar no início do ano letivo de 2019.

“Na próxima semana vou enviar para a Câmara o projeto de lei para fazer a doação da área e espero que no fim de setembro seja feita a lavratura da escritura para o Sesi. A previsão é a de que até o fim de 2018 a escola esteja pronta e comece a funcionar no começo de 2019”, fala Atila Jacomussi.

O investimento para a construção ficará todo a cargo do Sesi. “Ainda não foi falado sobre valores, até porque eles vão readequar o terreno ao projeto deles. Será uma escola com modelo sustentável, valorização da iluminação natural, salas amplas e com acessibilidade”, explicou o chefe do Executivo.

O número de alunos a serem atendidos também ainda não foi definido, segundo Atila Jacomussi, mas ele pontuou que a unidade deve ter entre 18 e 20 salas de aula. O projeto pedagógico será formatado para definir se o equipamento oferecerá ensinos Fundamental e Médio ou apenas o primeiro nível.

Ainda segundo o prefeito, a partir do próximo ano as 42 escolas municipais contarão com o Sistema Sesi de Ensino. Professores, coordenadores e diretores passarão por formação para a aplicação da metodologia. “Começaremos na Escola Municipal Cora Coralina e vamos ampliando gradativamente”, comentou.

IMBRÓGLIO
Em setembro de 2016, pais de alunos do Sesi 406, localizado há mais de três décadas no Jardim Itapark, foram comunicados de que a escola encerraria as atividades em dezembro daquele ano. A justificativa dada à época foi que os alunos seriam transferidos para a unidade do Jardim Adelina para oferecer melhores condições estruturais aos estudantes.

Dois meses depois, o Sesi-SP voltou atrás da decisão. Segundo Atila Jacomussi, a possibilidade de fechamento, com a instalação de uma nova unidade, não foi comentada. “Foi discutido somente a construção (do novo equipamento), que é um grande ganho para a cidade.”

Por Vanessa de Oliveira – Diário do Grande ABC

Outros Destaques

Colunistas

Literatura, memória nacional e ensino de língua portuguesa

Colunistas

Entrevista exclusiva com o Prof. Dr. Saulo César Paulino e Silva

Colunistas

Cadê você?, de Tainá Roberta

Siga-nos
Destaques
Paço de Ribeirão é alvo de assalto a caixa eletrônico
Estamos em Manutenção Programada. Retornamos em 2018
Porcelana Schmidt abre nova loja em Mauá
Revista
Jornal