Ribeirão Pires
Publicado às 13h22 — 8 de março de 2016
PSB lidera pesquisas com pré-candidatura de Kiko

Kiko lidera em todos os cenários as intenções de voto e tem sua pré-candidatura apontada como favorita pelo eleitorado ribeirão-pirense

Por Leonardo Ratti | Portal Mauá e Região

PSB

O pré-candidato ao paço de Ribeirão Pires, Adler Teixeira, o Kiko (PSB), tem muitos motivos para comemorar a liderança na preferência do eleitorado da cidade.

Em um momento em que mais de 70% da população rejeita o nome do atual comandante do paço, Saulo Benevides (PMDB), conforme apontado pelo jornal Diário de Ribeirão Pires em sua edição de 10 de Dezembro de 2015, Kiko é apontado como melhor nome para tirar Ribeirão Pires do atoleiro em que a cidade se encontra, com 26,5% das intenções de voto, mais de 12 pontos percentuais à frente do segundo colocado.

“Kiko é um excelente administrador, ele fez mais do que obras, ele resgatou a autoestima de uma cidade inteira, não por menos, que foi reeleito com a maior votação proporcional da história do Grande ABC” destacou o comerciante Donata Januário Rosa, mais conhecido como, Donata Cabeleireiro.

Algumas das mais expressivas lideranças da cidade apoiam o nome do Kiko para empreitada, que contará com um grande arco de alianças, em torno de 10 partidos, que inclusive já anunciaram a adesão em torno do projeto de resgate da cidade, são eles: PSB, PTB, PP, PMN, PRP, SD, PV, PSD, PRTB, PCdoB, o apoio de 5 vereadores que compõem a Câmara Municipal, Gabriel Roncon (PTB), Rubão Fernandes (PMDB), Berê do Posto (PMN), Arnaldo Sapateiro (PSB) e Eduardo Nogueira (SD) e mais de 120 pré-candidatos à vereador.

Com pés no chão, ele se mostra tranquilo com a liderança nas pesquisas: “Temos um longo caminho pela frente. Temos hoje minha pré-candidatura a prefeito, a pré-candidatura do Gabriel Roncon como vice e uma série de pré-candidaturas a vereador. Vemos todas essas pesquisas com muita humildade, respeito, até porque boa parte delas não tem caráter oficial, mas é óbvio que aparecer na frente é mais agradável que aparecer atrás. Me questionaram se não tinha receio de ser atacado, mas isso é natural. Prefiro estar na frente e ser atacado do que como nossos possíveis adversários que nos atacam e não fazem propostas. Prefiro falar do que penso para a cidade” e completou.

“Tenho certeza, que estamos montando um time vitorioso, com pessoas realmente comprometidas com a cidade, pessoas que querem o melhor para a cidade e que podem dar sua importante parcela de contribuição para que Ribeirão cresça, se desenvolva e recupere a autoestima” afirmou o pré-candidato à prefeito, Kiko.

Para ele, a cidade carece de planejamento: “Não dá para ver pessoas reclamando na UPA que faltam médicos enquanto está sendo construído um teleférico, uma obra muito cara com custo de manutenção muito alto. São coisas que o governante tem que priorizar para ir de acordo com os anseios da população, fazer o que já existe funcionar. O dinheiro não deve ser aplicado ao bel prazer do prefeito. Depois de fazer a lição de casa, pode-se pensar em inovações. E, infelizmente não é o que vemos em Ribeirão Pires hoje”.

Para o pré-candidato, é possível finalizar e gerir as obras paradas como o Hospital Municipal: “Eu tenho aversão a obra começada e não concluída. Tudo é possível de ser concluído. Mas, para isso, é preciso ter gestão e, infelizmente, não é que vemos aqui. A informação que eu tenho é que a obra do hospital esbarra em problemas de natureza jurídica, como prestação de contas. Então é necessário que se veja exatamente o que está acontecendo para se solucionar”.

De fato, tudo parece conspirar a favor da candidatura do pessebista, recentemente, Kiko obteve uma importante vitória que colocou fim à uma discussão que se arrastava desde 2004, quando o então Presidente da Câmara Municipal se afastou para concorrer à vitoriosa eleição para prefeito da cidade vizinha.

O Supremo Tribunal Federal (STF), através de uma decisão do Ministro Edson Facchin, decidiu por anular o processo relativo às contas da Câmara Municipal do ano de 2004, colocando de vez uma pedra no assunto e escancarando o caminho de Kiko rumo ao paço.

“A justiça foi feita, colocando fim a este assunto, de qualquer forma, vale lembrar que esse questionamento, em nenhum momento, me impossibilitou de concorrer às eleições. Em 2008 fui candidato, tive meu nome homologado, disputei a eleição, fui eleito prefeito, diplomado e exerci o mandato. Em 2014, concorri ao cargo de Deputado Federal, tive meu nome homologado, disputei a eleição, obtive 31.720 votos, fui diplomado 2º suplente” discorreu o Kiko.

Outros Destaques

Colunistas

AVC em crianças

Colunistas

A Sociologia dos Trópicos

Colunistas

Areia Branca, de Luiz Maritan

Siga-nos
Destaques
Início às obras do Centro de Iniciação ao Esporte
Mauá registra queda na criminalidade em maio
Sai a lista das atrações do Festival do Chocolate
Revista
Jornal